Este blog faz mal à saúde. Se conhece alguém com influência ou com um martelo de orelhas, mande fechar este blog. Não se admite tamanho atentado à integridade intelectual dos cidadãos. E à integridade física dos llamas chilenos. Nem que José Carlos Malato faça tanta cura de emagrecimento e apareça todo nú em festas gay mais gordo ainda. E não se admite que não haja quem arranje uma cadeira mais larga para o João Gobern se sentar

Tuesday, January 23, 2007

Carlos Castro: clone, guru, musa inspiradora ou simplesmente padrinho?

Carlos Castro é aquele. Sim, esse mesmo. Trejeitos amaricados, voz de quem se vai despedaçar em cacos ao mais leve encontrão do Marcantonio del Carlo, crítica social e travestis. Calma, não é confusão nenhuma. É mesmo de Carlos Castro que estou a falar, não de Cláudio Ramos.

A questão é que, um e outro, não sendo a mesma pessoa - Castro tem a sua proveta... perdão, provecta idade, Ramos tem quase a mesma mas fez plásticas, incluindo uma mamoplastia de aumento que não foi bem sucedida... mas ele há-de voltar a tentar - são pelo menos bem clonados um a partir do outro. Ramos clonado a partir de Castro, bem entendido. Carlos Castro, com a sua enorme experiência na criação de seres idênticos a si por força das múltiplas encenações da Gala dos Travestis, resolveu dar um passo em diante: ele foi o Ian Wilmut que criou a sua Dolly, a ovelha sendo Cláudio Ramos, claro.

Simplificando: Carlos Castro tem em Cláudio Ramos o seu mais perfeito afilhado, o seu infante, o seu escudeiro, o filho que nunca vai ter, o protótipo de tudo aquilo que gostava de ser. A língua-comprida que ele não pode ter, porque a idade não perdoa e, se chamasse pelos nomes todos quanto critica nas suas colunas sociais, um destes dias levaria um ensaio de porrada tão grande que nem para dar aos porcos serviria. (A propósito, já repararam que, nas crónicas de jet set de Carlos Castro, os elogiados são sempre chamados pelos nomes, e os criticados são sempre mencionados por indirectas e nunca pelos nomes? Esclarecedor sobre coluna vertebral, não?)

Pois parece (parece, porque eu não sei, só ouvi dizer) que Carlos Castro resolveu, numa das suas crónicas do jornal 24 Horas, desancar de alto a baixo o espectáculo recente do Bruno Nogueira. Parece que o Nogueira se refere a ele durante o espectáculo. Parece que Castro não grama dessas intimidades. E vai daí responde-lhe, tipo escândalo de varina ofendida, mas através do 24 Horas. Fino. Finíssimo, diria. É que até se dá ao luxo de admitir que não viu o espectáculo, mas mesmo assim critica. Porque ele teve lá uns amigos que contaram como foi baixo nível e, !credo!, um horror, uma coisa sem gosto. Não sabem do que falo? Então entendam isto melhor graças ao blog amigo.

Eu não conheço Carlos Castro. Mas disseram-me que ele é um grande maricas. Gosta pouco que o estreotipem por causa das preferências sexuais, mas é o primeiro a usar a crítica pessoal e reles (vide as citaçoes «aquela coisa comprida e magra, com uma cabeça esquisista» e «quanto à obsessão que tem por mim, sobre a sexualidade nojenta que expõe, está descansado que não faz o meu género») e a usar da bicheza para reagir como uma Madalena de orgulho ferido.

Também não conheço o Bruno Nogueira. Mas pelo menos há que admirar aquele cabelo de maluco.

19 comments:

Anonymous said...

e são outros os maricas que escreveram estas merdas?

Edmund said...

Não. Não os maricas do costume. Nós aqui gostamos de manter estas coisas herméticas, por causa do herpes.

Dreama said...

Good post.

Anonymous said...

OS COBARDES PANILAS DO COSTUME ATACAM ASSIM PELA CALADA...
PASSEI POR AQUI. INDIGNADA. E QUE TEM O CC COM JEITOS AMARICADOS? VIRAM-NO NAS VERGONHAS DA COCA, DA PROSTITUIÇÃO, NOS BAFONS, DO QUE É E NADA É? TENHO NOJO DE VOCES SEUS BLOGUISTAS DA MERDA!

Edmund said...

Eu por acaso também tenho nojo dos bloguistas da merda. E dos bloguistas do cocó, também. Regra geral, tenho nojo de tudo o que, digamos, cheira mal. E também acho que o remédio para quem passa a vida a encapotar as críticas que faz aos outros por causa das chagas de uma madalena ferida é fazer-lhe o mesmo. Coitado do CC (não o CC da Vânia, o que era daquela boysband... bom, pensando bem, coitado desse também...), nunca ataca pela calada... até porque tem uma certa dificuldade em manter-se calada...

Klassik said...

epa!!!!!... esse comentario anonimo tem mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo aspecto de ter sido escrito pelo carlos castro himself!!!... tem os maneirismos todos!!!... ate parece que estou a ler a nova gente, ó carlos castro!!!

Anonymous said...

deixem o carlos castro em paz por favor!... afinal, é uma senhora de idade...

macholatino said...

ó CArlos Castro, tu és um ganda paneleiro não és?

Edmund said...

Meus amigos, isto não é suposto ser um espaço de ofensa gratuita... se querem ofender alguém, por favor paguem primeiro...

Anonymous said...

EDMUND és um grande blogger! Parti-me a rir com as tuas respostas embora isto seja uma hora de pesar, em CC foi de saco.

Dias felizes com Edmund.

Abraço,
João Almeida

tenente said...

Se eu tivesse um blogg assim, matava-me. Ia até belém encher-me de pasteis de nata até esticar o pernil ou ia a NY com um rapazeco depilado e de rabinho rechonchudo.
Tenham decência!
É muito feio bater num morto velho, rabicho, intriguista, gordo e frívolo.

Anonymous said...

Humanidade diz-me :
-Como posso fazer com que evoluas mais rápido? Se eu pudesse......
Quando entenderás Humanidade que só as atitudes de amor e perdão são benéficas para ti?
Porque é que por todo o mundo, os comentários dos homens em relação aos Carlos Castros e Renatos Seabras da vida são degradantes? Como ajudar estas consciências que apenas espelham com os seus comentários o nível de evolução consciencial que as caracteriza e que é tão primário?

Muita luz para ti Humanidade

Anonymous said...

Tarefa de esclarecimento: Carlos Castro e não Castros e Renatos Seabra e não Seabras.
Também se deve esclarecer a Humanidade sobre as falhas no português... e por isso é que me corrigo.

Edmund said...

Ah, bom! Ainda bem que a Humanidade fica esclarecida.

Já agora, conta à Humanidade quem era o Carlos Castro, que agora não me apetece e tenho ali um gelado ao lume.

Edmund said...

Além disso, eu nunca me «corrigo» em público. É feio e transmite germes.

Anonymous said...

Aprende uma coisa: Evolução da consciência é uma coisa que cada um de nós tem de fazer por si. Por isso que me importa saber "quem era o Carlos Castro"? O que eu quero saber é qual a melhor atitude a ter em relação a essa consciência. Será melhor para a minha evolução como consciência eu condenar e odiar um ser humano ou perdoar os seus erros? Para além do mais criatura tu também já erraste muito no teu passado mesmo que não te lembres... Falta-te uma coisa muito importante que é a interiorização do conceito de evolução da consciência. Por isso não espero mais de ti.
E sim é um conceito estranho para a maioria das pessoas, mas eu felizmente não me quero encaixar na maioria, pois isso significa ser pouco evoluído/a (como aliás se vê pelos comentários por todo o mundo em relação a este caso).

Muita luz para ti

Edmund said...

(obrigado, isto estava a ficar escuro)

A piada de condenar, odiar ou perdoar um ser humano está no facto de ser de borla. Por enquanto, pelo menos.

Se for possível, caro anónimo da luz, evolua a consciência por mim que eu tenho que ir para o cortejo eleitoral do Defensor de Moura.

Tudo isto é um erro, no passado, no presente e no futuro. Eu errei bastante e estou disposto a errar mais um bocadinho, há que ter espírito de sacrifício. A última vez que errei foi há 10 minutos quando encomendei um manual de Reikki pela Amazon.

Anonymous said...

EDMUND: VAI PRÓ CARALHO, FILHO DA PUTA!

Edmund said...

Não posso. Não tenho saca-rolhas.

Para o improvável caso de alguém querer saber as coisas parvas que por aqui se dizem...

Coisas que se dizem assim por aí...

Free Hit Counter
Office Max Coupons